terça-feira, 22 de março de 2011

Atlas das Águas aponta necessidade de investimentos de R$ 70 bi em água e esgoto no Brasil até 2025


Obras precisam ser realizadas em 3.027 municípios até 2015


Um investimento de R$ 70 bilhões até o ano de 2025. É esse o montante necessário para obras de água e esgoto no Brasil se o país não quiser enfrentar sérios riscos no abastecimento urbano pelos próximos anos --especialmente nas regiões metropolitanas e grandes conglomerados populacionais das regiões Sudeste e Nordeste.
As constatações integram o Atlas Brasil de Abastecimento Urbano de Água, lançado nesta terça-feira (22) --dia mundial da água --pela ANA (Agência Nacional de Águas). O estudo é realizado desde 2005 por uma equipe multidisciplinar da qual participaram não apenas União, Estados e municípios, como também empresas e órgãos da sociedade civil ligados à gestão de recursos hídricos e à prestação de serviços de saneamento.
Em entrevista ao UOL Notícias, o superintendente-adjunto de planejamento de recursos hídricos da ANA, Sérgio Ayrimoraes, afirmou que o valor de investimento é mais alto do que se previa. “Sempre se trabalha com o conceito de que os índices hidrográficos do Brasil são altos, mas isso prescinde a necessidade de investimento em produção de água. Afinal, de nada adianta ter a rede se não houver água para ser disponibilizada”, afirmou.
Dos R$ 70 bilhões apontados pelo Atlas, a maior parte, R$ 47,8 bilhões, é necessária para investimento em esgoto; os R$ 22,2 bilhões restantes seriam aportes para obras de abastecimento de água.

O Atlas

O material traz uma análise detalhada da oferta e demanda de água em todas as regiões e Estados brasileiros, bem como das bacias hidrográficas que os abastecem. O objetivo, conforme os pesquisadores apontam no levantamento, é a análise da oferta de água no território urbano com alternativas técnicas que resguardem a garantia do abastecimento. São dois volumes: o primeiro, com uma síntese dos resultados para todo o país, e o segundo, com o detalhamento por Estado.
Ao todo, foram gastos cerca de R$ 2 milhões por ano de elaboração, a qual contou com 1.700 visitas de campo e mais de uma centena de reuniões dos 1.200 técnicos no assunto.
Os resultados do Atlas Brasil estarão disponíveis na internet, a partir das 18h de hoje, no endereço www.ana.gov.br/atlas.